Coldplay – A Head Full of Dreams, relato de um fã antigo.

AHFOD1000

O álbum começa com três músicas que parecem uma. Não parecem ter expressão e falta aquele falsete ou riffs com o qual o Coldplay costuma nos presentear. A canção Hymn for the Weekend, terceira do disco, é sim muito legal, mas está mais pra Beyoncé do que pra Coldplay. Até que vem a pancada, na quarta música. Everglow é um suspiro. É o resgate do sofrimento bucólico e visceral que a banda nos apresentou em seu álbum de estréia, Parachutes. Em seguida, a quinta música é o primeiro single do álbum. Ao contrário da alegria a esmo apresentada nas três primeiras músicas, Adventure of a Lifetime é uma canção bem mais identificada com o que a banda nos trouxe até aqui. Altos e baixos. Não linear. E com um despertar arrepiante trazido pela voz sempre tocante de Chris Martin ao fechar a música. Fun é uma música deliciosa, a exemplo do que foi Ink no álbum anterior, é uma canção que você quer repetir várias vezes. Finalmente, em Kaleidoscope, vem o arrepio que vai dos pés a cabeça. Um piano suave e um discurso de Barack Obama. É lindo! É um suspiro! Army of One, começa nos mostrando um mais do mesmo que estamos acostumados e que gostamos. Um riff gostoso acompanhando a música ao fundo, Martin nos guiando pela mensagem da música e Will marcando o tempo da maneira magistral de sempre, com a simplicidade dos gênios. Colour Spectrum é uma canção que usa muito bem sintetizadores. É uma canção muito legal. Chris faz de sua voz instrumento. Finalmente, em Amazing Day, é hora de os olhos marejarem. O grito de misericórdia. Você finalmente entende que Head Full of Dreams é a continuação de Ghost Stories. Depois de ter o coração despedaçado, você vai buscar o futuro. É onde sua cabeça se enche de novos sonhos. Você quer voltar a ter dias incríveis como era antes do fim de um amor de longa data. Contudo, a gente tinha ouvido em Everglow que o brilho do amor antigo é sempre presente e serve de força. Um repouso para um coração perdido tentando se reencontrar. Up&Up encerra o álbum de forma magnífica. Uma canção serena e ao mesmo tempo animadora. Prevendo algo bom que a por vir. A atmosfera do álbum é toda pra cima. Não é uma obra prima, mas é um disco bom de se ouvir no fim do dia.

Hei, quer mais? Curta nossa página no Facebook clicando aqui e receba as atualizações em sua timeline.

Anúncios

2 comentários em “Coldplay – A Head Full of Dreams, relato de um fã antigo.”

  1. Adorei sua avaliação, concordo com quase tudo, mas não li nada sobre a segunda melhor música deste álbum, na minha opinião. Up&up me fez arrepiar! !

    Curtir

    1. Nossa, obrigado. Eu tinha falado de Up&Up. Deve ter gravado em outra versão do rascunho. Vou atualizar. Eu também gostei muito dela. Foi a música que eu mais ouvi.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s